quarta-feira, 11 de novembro de 2015

GRUPO O POSTE COMEMORA 11 ANOS DE ATUAÇÃO

GRUPO O POSTE COMEMORA 11 ANOS DE ATUAÇÃO

O Grupo O Poste Soluções Luminosas comemora seus 11 anos de atuação na cena teatral com o evento "Uma Semana Iluminada", com uma série de espetáculos encenados pelo grupo e por parceiros que já passaram pelo palco do Espaço O Poste ao longo de 2014/2015. São eles (vide programação abaixo): Cordel do Amor sem Fim (12/11 - 20hs); Ombela (13/11 - 20hs); Demonstração de trabalho dos alunos do curso de interpretação O Ator Total (14/11 às 17hs); A Receita (14/11 - 20hs); Contação de História "Bruna e a Galinha D' Angola (15/11 as 10hs da manhã); Contação de Histórias com Rosinha Galvão e Chico Domingues "As Aventuras de Lucas e Bia" (15/11 - 16:30 ) e encerrando a semana, o Espetáculo O Açougueiro (15/11 - 20hs).

Formado por Naná Sodré, Agrinez Melo e Samuel Santos, o grupo O Poste Soluções Luminosas surgiu no ano de 2004 como grupo de Iluminação Cênica e durante a sua trajetória assessorou tecnicamente companhias e grupos, desenvolveu atividades em vários espetáculos e ministrou cursos em várias instituições. No ano de 2009 com a montagem do espetáculo Cordel do Amor sem Fim, de Claudia Barral, o grupo ampliou seu campo de atuação, tornou-se também um grupo de produção artística onde as pesquisas teatrais calcadas no resgate antropológico aliado ao teatro físico passaram a nortear as ações dos seus componentes.

Já com esse perfil o grupo vem há cinco anos, em uma atividade de pesquisa na matriz africana e essa como base de uma ancestralidade corporal e vocal pelo viés artístico teatral, traçando um paralelo entre as incorporações dos Orixás nos terreiros de Candomblé e Umbanda, procurando aproximar essa investigação aos processos de Michael Chekhov, Vsevolod Meyerhold, Eugenio Barba e Jerzy Grotowski. A Dança dos Ventos, a Antropologia Teatral, a Biomecânica, a irradiação, as entidades xamânicas e o imaginário dos Orixás fazem parte do processo na construção e reconstrução dos nossos trabalhos.


PROGRAMAÇÃO 
- 12/11 (20h)
Entrada R$ 15,00 (meia entrada) e R$30,00 (inteira)
CORDEL DO AMOR SEM FIM
Baseado em fatos reais com texto da jovem escritora baiana, Cláudia Barral é dirigido por Samuel Santos. A peça é vencedora de nove prêmios nacionais e já participou dos principais festivais internacionais. A história se passa na cidade de Carinhanha, sertão baiano, às margens do rio São Francisco, onde vivem três irmãs – a misteriosa Madalena, a dissimulada Carminha e a jovem Tereza – por quem José é apaixonado. Drummondianamente, Carminha ama José, que ama Tereza que ama Antônio, um viajante forasteiro por quem ela se apaixonara no porto da cidade, exatamente no dia em que um almoço marcaria seu pedido de casamento feito por José. Toda a trama então se desenrola em função do tempo de espera de Tereza pela volta de Antônio que vai interferindo na vida dos personagens de forma decisiva. Com final surpreendente dentro da poética do cordel, Tereza de tanto esperar seu amor acaba virando pedra às margens do rio São Francisco. 

- Dia 13/11 (20h)
OMBELA
Entrada R$ 15,00 (meia entrada) e R$30,00(inteira)
Ombela (a chuva) após cair resolve deixar duas gotas que se transformam em duas entidades, que são a personificação da chuva ganhando corpo e voz. Essa (s) Ombela (s) inventa (m) rios e desdobra ao som do vento e a cada gota faz nascer ou morrer coisas, gente e sentimentos.
Ao longo da jornada, aqui na terra as vemos tomarem formas variadas absorvidas pelo processo de humanização que passam. Ombela representa arquétipos do universo feminino, é a síntese poética onde a chuva reorienta a transfiguração dos sentidos da vida transformado na beleza da mulher e nos interroga quem somos nós e para onde vamos? A peça além de ser interpretada em português tem partes na língua africana de Angola, UMBUNDO. Que é uma língua banta falada pelos Ovimbundos das montanhas centrais de Angola. O espetáculo é um musical ao vivo com direção musical de da cantora Isaar.

- Dia 14/11 (17h)
Entrada R$ 15,00 (meia entrada) e R$30,00 (inteira)
DEMONSTRAÇÃO DE TRABALHO DOS ALUNOS DO CURSO DE INTERPRETAÇÃO O ATOR TOTAL
Demonstração de trabalho em processos dos alunos de Samuel Santos, no curso de formação O Ator Total alicerçado na Bateria Tchekov, método desenvolvido pelo teórico Michael Tchekov e faz parte da poética de treinamentos do grupo O Poste.

- Dia 14/11 (20h)
Entrada R$ 15,00 (meia entrada) e R$30,00 (inteira)
A RECEITA
O texto é de Samuel Santos e faz parte da série DESATINOS, uma reunião de textos que possuem personagens em situação de total disparate e devaneio, os textos tratam de temas como morte, violência, loucura e a intolerância de uma maneira peculiar explorando vários pontos de vista, abordando suas inexoráveis naturezas revelando uma dramaturgia atual, antenada com questões no seu processo limite. A peça é tragicómica e descreve um universo feminino e particular, Naná Sodré encarna uma mulher anônima e invisível, em situação de total disparate, devaneio e abandono. Morte, violência, loucura e a intolerância de uma maneira peculiar são narradas nesse solo explorando diversos pontos de vista, abordando suas inexoráveis naturezas e revelando uma dramaturgia atual, antenada com as questões de uma personagem no seu processo limite. 

- Dia 15/11 (10 h)
Entrada R$10,00
CONTAÇÃO DE HISTÓRIA "BRUNA E A GALINHA D' ANGOLA”. AUTORA: GERCIDA D ALEMIDA, COM A CONTADORA ANA BENEDITA
Conta a história de uma menina que se sentia muito sozinha e sua vó que veio da África, procurava amenizar a sua solidão contando histórias de seus povos e costumes Ancestrais.
- Ana Benedita é atriz com participações em vários espetáculos teatrais na cidade do Recife dentro deles cito: A Emparedada da Rua Nova (direção de Augusta Ferraz), Rodolfo (direção Marcos Camarotti) Dona Galinha Flora Bela e O Galo de Pena Amarela e As Cartas Não Mentem Jamais! (Produção Cia. Renascer), A Família Ratoplan (direção Carlos Sales). Foi Backing Vocal do Afoxé Oxum Pandá (Período: 1999 a 2003).

- Dia 15/11 (16h30)
CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS COM ROSINHA GALVÃO E CHICO DOMINGUES “AS AVENTURAS DE LUCAS E BIA”.
Entrada R$ 15,00 (meia entrada) e R$30,00 (inteira)
Bom Brincar Produções Artísticas apresenta As Aventuras de Lucas & Bia, uma contação de história que é um recorte de seu trabalho anterior “Brincadeira e Natureza em... O Jardim das Borboletas”. Esse espetáculo contava a história de cinco crianças que entram numa aventura para salvar o Jardim das Borboletas contra os efeitos da degradação do meio ambiente causados pelo homem, nesta aventura eles se depararam com fadas borboletas, sapos falantes e um monstro feito de lixo. O espetáculo defendia a ideia de que as crianças são os principais elementos de transformação. Lucas e Bia se reencontram e contam suas aventuras e feitos.
Recheada de brincadeiras, música e poesia, a contação chega às crianças de forma lúdica e divertida.

- Dia 15/11 (20H)
O AÇOUGUEIRO
Entrada R$15,00 (meia entrada) e R$30,00 (inteira)
Boi de cercado, boi de abate, carro de boi e o amor proibido entre o açougueiro Antônio, homem simples, cujo sonho de infância era ter um açougue para matar a fome, e a jovem Nicinha. Alexandre Guimarães se desdobra em sete personagens para narrar, entre aboios e toadas, uma história de paixão e intolerância que pode se passar na aridez do sertão pernambucano ou, em qualquer lugar, onde a dor e o preconceito são o prato principal das relações. O espetáculo nasceu após processo de treinamento e investigação de uma formação realizada pelo Grupo O Poste Soluções Luminosas (Direção e texto: Samuel Santos; preparação corporal e figurino: Agrinez Melo; Preparação Vocal: Naná Sodré e atuação: Alexandre Guimarães). O espetáculo participou do festival de Trindade e recebeu 6 indicações (Melhor Espetaculo,Melhor Texto, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Sonoplastia, Melhor Maquiagem – destas indicações recebeu premio de Melhor Texto (Samuel Santos) e Melhor Ator (Alexandre Guimarães), ficando ainda em segundo lugar geral como melhor Espetáculo.

MAIS SOBRE O GRUPO O POSTE SOLUÇÕES LUMINOSAS
Com o espetáculo “Cordel do Amor Sem Fim” o grupo cumpriu temporadas no Recife e participou dos principais festivais internacionais e nacionais de teatro do Brasil como: FILO (PR), Brasília Cena Contemporânea (DF), POA (RS), Festival BNB de Artes Cênicas (CE), Bienal Nacional Potiguar de Teatro (RN), Janeiro de Grandes Espetáculos (PE), II Festival Sergipano de Teatro (SE), Festival do Riso (PB), Palco Giratório (PB e PE) e FITA (RJ).É detentor de 16 indicações e 08 prêmios dentre eles melhor atriz, melhor atriz coadjuvante, melhor ator, melhor sonoplastia, melhor direção e melhor cenário. E em 2011 o grupo foi contemplado com 02 prêmios nacionais pela FUNARTE são eles: Prêmio de Teatro Myriam Muniz 2012 e Prêmio PROCULTURA de Estímulo ao Teatro 2010 ambos possibilitaram a circulação do espetáculo Cordel do Amor Sem Fim por 05 Estados e 20 cidades banhadas pelo rio São Francisco. Além das apresentações nessas comunidades o grupo realizou oficinas de improvisação e interpretação teatral para jovens e adultos.

Em março de 2012 o grupo foi selecionado para o FLAAC - Festival Latino Americano e Africano de Arte e Cultura em Brasília (DF) através do solo do diretor Samuel Santos, "Navio Negreiro - Pelas Perspectivas dos Orixás" que também participou com o solo em Pernambuco e Sergipe.

No ano de 2014 o grupo faz o solo “O Desconhecido” da obra de Nelson Rodrigues com intepretação de Samuel Santos e direção de Agrinez Melo e Naná Sodré dentro do projeto Espaço Fiandeiros - Dramaturgia Pernambucana. Também em 2014 o grupo estreia com a Lei de incentivo as Artes Cênicas de Pernambuco o espetáculo “Anjo Negro” de Nelson Rodrigues, participa do 20 Festival Internacional Janeiro de Grandes Espetáculos e as atrizes Naná Sodré e Agrinez Melo ganham juntas os prêmios de melhores atrizes coadjuvantes de 2014.

Após a temporada do espetáculo “Anjo Negro” o grupo inaugura o seu espaço cultural na capital pernambucana O Espaço O Poste, em setembro de 2014

Em novembro de 2014 o grupo cumpriu a temporada do espetáculo “Ombela” texto escrito pelo angolano Manuel Ruy e ganhador do Prêmio Myriam Muniz 2012 na categoria Montagem de Espetáculos. O espetáculo participou do 21º Festival Janeiro de Grandes Espetáculos 2015 e foi ganhador do Prêmio Especial pela Pesquisa em Matriz Africana.

Na preparação de sua formação continuada em prol da sua pesquisa corporal o grupo participou na pessoa do seu diretor Samuel do encontro “A Arte Secreta do Ator 2012 – Brasil” com Eugênio Barba e Julia Varley em DF e todo o grupo vivenciou a oficina "Dentro da Maneira do Ator"- com Lina Della Rocca(Teatro Ridotto-Itália) também em 2012; Em 2013 - Oficina “A Ponte dos Ventos com Iben Nagel Rasmussen e Tatiana Cardoso”, Oficina de Biomecânica com o prof. Doutor Érico José e na pessoa da atriz Naná Sodré participou do VI Masters-in-Residence com EUGENIO BARBA e JULIA VARLEY-EDIÇÃO COMEMORATIVA - O Diálogo das Técnicas ainda em 2013.E nessa residência a partir do material apresentado pela atriz Naná Sodré foi construído o solo intitulado “A Receita” que cumpriu temporada no Espaço O Poste em outubro de 2014. O mesmo solo já participou do I Festival de Teatro do Sertão do Pajeú e do 21 Festival Janeiro de Grandes Espetáculos 2015.

Ainda no tópico formação salientamos a participação da atriz Agrinez Melo na VII Masters-in-Residence com EUGÊNIO BARBA e JULIA VARLEY em 2014/DF.





O grupo de teatro O Poste Soluções Luminosas comemora 11 anos e prepara uma semana de comemoração com uma programação de seu repertorio, demonstração de trabalho contação de história e apresentação   de espetáculo convidado.  
 Na programação   terá sorteio de camisa das peças da programação do repertorio do Grupo O Poste e um café de manhã no domingo.

Em 11 anos o grupo vem construindo na cena local uma poética de um teatro físico ligado a antropologia teatral onde seu material de pesquisa está inserido a na matriz africana e essa como base de uma ancestralidade corporal e vocal pelo viés artístico teatral, traçando um paralelo entre as incorporações dos Orixás nos terreiros de Candomblé e Umbanda, procurando aproximar essa investigação aos processos de Michael Chekhov, e Jerzy Grotowski.